• Rua dos Carijós, 141 - Centro - Belo Horizonte/MG
  • (31) 3224-0752
  • juridicosintectmg@gmail.com

Notícias

Em meio a pandemia do novo Coronavírus, a FENTECT vem denunciando exposição dos trabalhadores dos Correios ao Covid-19

COMUNICADO À IMPRENSA

 

Em meio a pandemia do novo Coronavírus, a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) vem denunciando exposição dos trabalhadores dos Correios ao novo Coronavirus, principalmente grupos de riscos, e condições inadequadas de trabalho para conter a proliferação do Covid-19. Apesar dos Correios terem soltado informe interno anunciando medidas de proteção após provocação judicial, até o dado momento os ambientes de trabalho, centros de distribuição e agências seguem sem mínimas condições orientadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Atualmente, há 10 funcionários suspeitos com a Covid-19. A Fentect cobra ainda o afastamento ou licença dos trabalhadores que estão no grupo de risco, como idosos e pessoas com doenças crônicas. Também foi cobrado que os Correios fornecesse os materiais para a proteção dos servidores como álcool em gel, sabonete líquido, papel toalha, luvas, máscaras e copos descartáveis.

Após denúncias, no dia 18 de março, o presidente dos Correios, general Floriano Peixoto, pressionado soltou informe em que comunica o fornecimento de alguns poucos materiais de proteção como álcool em gel, sabonete líquido e papel toalha. Na opinião do secretário de Imprensa da Fentect, as medidas são insuficientes para assegurar a saúde dos trabalhadores e, apesar do anúncio oficial, nada foi feito até o momento. “Alguns trabalhadores relatam que o material ainda não chegou aos locais de trabalho. Ou seja, continuam expostos e o controle e redução da proliferação do vírus não aconteceram”, relata.

O secretário diz que a Fentect irá continuar cobrando ações dos Correios, inclusive judicialmente. “Vamos continuar com medidas judiciais e ações políticas junto aos órgãos competentes para assegurar um ambiente seguro aos trabalhadores e o afastamento daqueles em grupos de riscos”, declara.

Emerson informa ainda que a Federação vem orientando os trabalhadores que tiverem informações sobre qualquer caso suspeito no ambiente de trabalho que comunique de imediato à entidade sindical para evitar que gestores mantenham o efetivo trabalhando. "Vamos continuar cobrando da empresa qualquer tratamento negligente diante dessa grave crise de pandemia do novo Coronavírus”.

Outras informações:
Assessoria de Comunicação - FENTECT
(61) 98165-6566  (Flavia) 

Fonte: FENTECT. Confira a matéria na íntegra clicando aqui