• Rua dos Carijós, 141 - Centro - Belo Horizonte/MG
  • (31) 3224-0752
  • juridicosintectmg@gmail.com

Notícias

PLANTÃO SINTECT-MG - DIREÇÃO DA ECT QUE ESTÁ PERSEGUINDO GREVISTAS

SINTECT-MG DENUNCIA A DIREÇÃO DA ECT QUE ESTÁ PERSEGUINDO GREVISTAS USANDO A “DÚVIDA” SOBRE A JORNADA DE TRABALHO E DESPREZANDO O CONTRATO REALIDADE

A direção da ECT, de forma covarde, está usando as convocações para pagamento de greve para perseguir os participantes do movimento paredista nos locais de trabalho. A desorganização proposital, por parte das gestões locais que sequer sabem se a jornada é ou não é de 40 ou de 44 horas semanais, visam criar um clima de insegurança e de terror psicológico em toda a categoria, que a direção do Sindicato não vai permitir. 
O fato de não existir uma orientação nacional e nem resposta formal por parte da direção da ECT ao questionamento oficial da representação dos trabalhadores, mostra que a intenção é usar essa “dúvida” sobre a jornada de trabalho como forma de perseguição aos trabalhadores que participaram do movimento paredista. Vários gestores no País, inclusive já alteraram no cartão de ponto dos trabalhadores a jornada de trabalho sem considerar o contrato realidade de cada um. Não se pode tratar de forma diferenciada os trabalhadores de uma mesma empresa da administração pública. Isso é o princípio básico da isonomia que a direção da ECT está descumprindo na “cara de pau”, quando convocam os grevistas dizendo que tem que cumprir as 44 horas e dispensam os não grevistas dizendo que estes não precisam cumprir a mesma jornada. Um abuso que nós da direção do SINTECT-MG não vamos aceitar e vamos tomar as medidas judiciais e políticas cabíveis para esse assédio aberto aos trabalhadores que fizeram a greve.
Diante da situação vamos continuar cobrando da direção da ECT uma resposta oficial para a situação e também vamos preparar nossas medidas jurídicas cabíveis contra esse abuso que a direção dos Correios está praticando contra os grevistas. Informamos aos trabalhadores que cada hora trabalhada no sábado, que a gestão insiste em dizer que é hora normal de contrato de trabalho alterado e não de compensação para os grevistas, será cobrada minunciosamente pela direção do Sindicato.

NÃO À PERSEGUIÇÃO AOS TRABALHADORES GREVISTAS!
NÃO À PRIVATIZAÇÃO DOS CORREIOS!