• Rua dos Carijós, 141 - Centro - Belo Horizonte/MG
  • (31) 3224-0752
  • juridicosintectmg@gmail.com

Notícias

À luz da privatização!

A população no Amapá sofre com o apagão e com descaso da empresa privada espanhola Isolux, que opera a distribuição de energia no estado. Hoje completa sete dias que o Amapá  permanece sem energia elétrica e que poucas ações foram tomadas para resolver a questão. Os moradores já perderam alimentos, ficaram sem água potável e diversos serviços de telecomunicações. Esse é o resultado do descaso do governo federal e da política de privatizações, que retira da população serviços essenciais que deveriam ser prestado pelo Estado para garantir que não acontecesse fatos.

A empresa Isolux tem como prioridade garantir o lucro e não a prestação de serviço a sociedade. Agiu com uma negligencia maior ainda quando deixou de fazer a manutenção em um gerador reserva que está parado desde 2019. Ele deveria ser usado pra esse tipo de emergência, porém com o intuito de economizar, a empresa deixou de lado o bem mais precioso, que são as vidas das pessoas. 

Enquanto a Isolux finge que nada está acontecendo, técnicos da Eletronorte (empresa pública) empenham todos os seus esforços para consertar e reparar a negligência da Isolux (empresa privada) para trazer a normalidade a vida do povo amapaense.

A FENTECT se solidariza e presta apoio à todo povo do Amapá e cobra apuração dos órgãos competentes sobre a negligência da empresa espanhola Isolux e que ela seja condenada a indenizar toda população do estado que foi prejudicada direta ou indiretamente por essa tragédia. 

Essa situação representa os resultados da privatização dos serviços essenciais para o povo brasileiro. A energia no Amapá é operada pela empresa espanhola Isolux, dona da subestação no estado,  esse fato assim como a tragédia em Brumadinho (MG) causada pela Vale do Rio Doce, ficam como  exemplos do porquê não devemos apoiar as vendas das empresas públicas, pois na hora das grandes crises o socorro vem e do Estado. 

A FENTECT reafirma seu posicionamento  contra as privatizações e entrega do patrimônio nacional ao capital privado que só pensa nos lucros e despreza a vida e prestação do serviços essenciais para povo. Por isso, dizemos NÃO a proposta de  privatização da Eletrobras, apoiada pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e o presidente do Senado Federal, David Alcolumbre. A FENTECT permanecerá unida com as demais categorias  contra esses ataques e agenda do governo Bolsonaro e Paulo Guedes que querem entregar nossas riquezas e patrimônios na mão do capital privado internacional. E reafirmamos nosso apoio e solidariedade à população do Amapá.

 

Não à Privatização da Eletrobrás!

Não à Privatização dos Correios!

Em defesa dos Serviços Públicos para todos!

Fora Bolsonaro!

 

Fonte: Facebook FENTECT.