• Rua dos Carijós, 141 - Centro - Belo Horizonte/MG
  • (31) 3224-0752
  • juridicosintectmg@gmail.com

Notícias

Direção da ECT ataca trabalhadores aposentados, demite centenas de funcionários e amplia caminho para privatização

No dia de hoje, 10 de novembro, a direção dos Correios promoveu a dispensa de diversos trabalhadores aposentados em todo País, se baseando na EC 103/2019. A dispensa ao nosso ver foi arbitrária, pois a Emenda Constitucional não tem poderes absolutos sobre as cláusulas pétreas da CF. Desta forma, entramos com ação jurídica nacional para tentar reverter a situação, ao nosso ver arbitrária, colocada para os trabalhadores aposentados. A direção da ECT depois de atacar o Acordo Coletivo de Trabalho da categoria continua seguindo o plano nefasto do governo federal de privatizar a maior estatal de logística da américa latina.

Recebemos a notícia na manhã desta terça-feira e procuramos trabalhar com o jurídico da FENTECT, Doutores Alexandre Lindoso e Erika Denegri, para argumentar sobre a ilegalidade da dispensa promovida aos aposentados pela direção da ECT. Entramos com ação a nível nacional que segue para conhecimento de todos os trabalhadores e trabalhadoras: É uma Ação Civil Pública - Processo distribuído com o número 0000918-63.2020.5.10.0013 para o órgão 13ª Vara do Trabalho de Brasília - DF. 

Importante destacar que os ataques não vão parar e a categoria deve buscar outras categorias, centrais sindicais, movimentos sociais e todas as organizações de esquerda para ampliar a denúncia da entrega do nosso patrimônio para o capital estrangeiro. Os trabalhadores devem estar mobilizados para enfrentar o plano de privatização do governo Bolsonaro que insiste na entrega dos Correios para a iniciativa privada. As medidas jurídicas tomadas são no sentido de tentar barrar as arbitrariedades da direção da ECT, mas precisam de ações políticas como a mobilização dos trabalhadores em todo País para impedir os ataques contra os trabalhadores dos Correios e também contra a população brasileira.

 

Não às demissões!

Não À privatização dos Correios!

Fora Bolsonaro e todo seu Governo!