STF investiga presidente do DEM por lavagem de dinheiro no valor de R$ 19,5 milhões

agripinomaiadem

R$ 15.908.096,00. Esse é o valor das “operações suspeitas” de lavagem de dinheiro feita pelo presidente nacional do DEM, senador José Agripino, conforme apontam as investigações do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), órgão de fiscalização ligado ao Ministério da Fazenda. As transações, feitas com a ajuda de familiares, teriam sido realizadas de dezembro de 2011 a novembro de 2014. A denúncia integra o inquérito aberto pelo Supremo Tribunal Federal (STF) contra o democrata, suspeito de receber propina do grupo OAS para viabilizar a liberação de recursos do BNDES para a empreiteira.
De acordo com as investigações, os recursos teriam financiado a construção da Arena das Dunas, em Natal, obra realizada para a Copa do Mundo de 2014. Segundo a Polícia Federal, os indícios mostram que a obra da Arena “passou por diversos entraves perante os órgãos de controle e o próprio banco público financiador do empreendimento, o que corrobora a suspeita de que José Agripino Maia efetivamente atuou com a finalidade de auxiliar a empresa, destinatária do financiamento, na superação dessas dificuldades”.
Ainda conforme o parecer da PF, as movimentações “suspeitas” foram realizadas “exatamente em épocas de campanhas eleitorais (2010 e 2014), fornecendo mais um indício de que os pedidos de doações eleitorais feitos pelo parlamentar à OAS foram prontamente atendidos, e podem ter-se constituído em forma dissimulada de repasse de propina”. Nas buscas, algumas movimentações estão sendo investigadas, por exemplo: estima-se que foram sacados R$ 170 mil de uma das contas do senador. Esse dinheiro teria retornado após 40 dias, de forma fracionada.
O inquérito contra o presidente nacional do DEM foi aberto no ano passado, após o nome de José Agripino ter aparecido na Operação Lava-Jato. Durante essas investigações, foram descobertas trocas de mensagens de celular entre o democrata e ex-presidente da OAS, Leo Pinheiro. No entanto, como o caso não teria envolvimento nos desvios na Petrobrás, Agripino acabou ficando fora da Lava-Jato. Contudo, no início desse mês a PF pediu a prorrogação do inquérito para buscar mais provas. Além de Agripino e do deputado Felipe Maia (DEM), outras 14 pessoas também estão sob investigação.
Apesar da gravidade do caso que envolve os principais nomes do DEM, chama atenção a pouca repercussão e divulgação que o caso tem tido na imprensa. O processo inclusive está sob sigilo. Ou seja, a imagem do presidente nacional dos Democratas, assim como dos demais envolvidos, está sendo preservada, o completo oposto do tratamento dado aos casos de corrupção que envolveram a cúpula do PT. Mas, apesar de todo empenho, o fato é que não há mais como esconder os esquemas de corrupção envolvendo o DEM, PSDB e PMDB.
Operações como a Lava-Jato saíram do controle, o que tem assustado os políticos burgueses, tanto que, conforme declarações do ex-ministro Romero Jucá, um impeachment teve que ser orquestrado para tirar o PT do poder e com isso conseguir parar com as investigações “de onde estão” e com a “sangria” que elas estão promovendo. A direita, como se vê, não tem nenhum interesse que essas investigações de corrupção deem continuidade, até porque não iria sobrar nenhum político, principalmente desses partidos que há séculos controlam o país e protagonizaram os maiores escândalos de corrupção desse país.

 

Filie-se

O SINTECT – MG tem como objetivo buscar a melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores, preocupando-se de estar presente e ao seu lado a todo tempo. Por este motivo estamos buscando convênios para facilitar a vida de seus filiados. Se cada um de nós, (capital e interior) empenharmos em firmar pelo menos um convenio, o numero crescera cada vez mais, criando facilidade para a vida de nos os trabalhadores. Quando os trabalhadores se unem as coisas acontecem!

VENHA FILIE-SE E FORTALEÇA A NOSSA CLASSE.

Saiba mais

Mundo do Trabalho

logomundo

 

Nossas reuniões são abertas à participação de entidades sindicais, estudantis, movimentos sociais e popular, Jurídicas e de pessoas que queiram debater e lutar contra o aprofundamento da precarização do mundo do trabalho.

Newsletter

Receba em seu e-mail as atualizações de nosso site. Fique por dentro das novidades e notícias do seu sindicato.

Aqui você tem voz!

denuncia

Visitas: 62110

SINTECT-MG | Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Correios e Telégrafos e Similares de Minas Gerais

Rua dos Carijos, 141, Centro - Belo Horizonte - MG
(31) 3224-0752 - (31) 3031-2497 (Jurídico)
sintectmg@ig.com.br